Permite a Bíblia chamar Jesus de homem-deus?

As religiões que ensinam a Trindade crêem que Jesus, quando na terra, possuía as duas naturezas em si mesmo. Mas, a Bíblia não apóia tal idéia. O apóstolo Paulo disse a respeito de Jesus: “Uma vez que os filhos têm em comum carne e sangue, por isso também ele participou da mesma condição, . . . Convinha, por isso, que em tudo se tornasse semelhante aos irmãos.” (Hebreus 2:14, 17, A Bíblia de Jerusalém) Como poderia ele ‘em tudo tornar-se semelhante aos irmãos’ se fosse Deus/homem? – A Sentinela, 15 de Junho de 1982, pp.6.

Segundo lemos acima, a pergunta que origina esse post deve ser respondida negativamente. Mas, será que é exatamente isso que as escrituras dizem? Vamos ver alguns textos:

  • Is.7.14 (cf. Mt.1.22-23): Portanto, o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e lhe chamará Emanuel.Fala de um menino que nasceria e seria chamado Deus entre nós. Se o descendente da mulher é Deus entre nós, deve ser Deus Homem.
  • Is.9.6: Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da PazFala de um menino que nasceria e seria chamado Deus Forte e Pai da Eternidade. Ora, se é descendente da mulher (Gn.3.15) e Pai da Eternidade, só pode ser considerado Deus-Homem.
  • Lc.2.10-11: O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: 11é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o SenhorO texto nos diz que o menino que nasceu é o Salvador, Messias e Senhor. No AT somente Deus é Salvador (Is.43.11, 15,21), mas as escrituras chama a Cristo de único salvador (At.4.12). O termo Senhor é usado para descrever a Deus e a Jesus Cristo, o que reforça a idéia de que Jesus é Deus. Segue-se que esse menino é Deus homem entre nós.
  • Jo.1.1-3, 14: No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. 2 Ele estava no princípio com Deus. 3 Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez (…)E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai  – Nesse texto lemos que Jesus Cristo é chamado de Verbo (Logos) e que Ele estava com o Pai desde a eternidade passada (v.2), que é Criador de todas as coisas (v.3; cf. Cl.1.16) e portanto não é criado, e que é plenamente Deus (v.1). Entretanto, o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e verdade.
  • At.20.28: Atendei por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastoreardes a igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue.  – Nesse verso vemos que Deus comprou a igreja com seu sangue. Ora, sabemos que o sacrifício foi efetuado por Cristo, o Verbo encarnado, e por isso é que houve verdadeiro derramamento de sangue. Portanto, vemos nesse texto a natureza Divina e Humana de Cristo apresentada em um mesmo verso.
  • Rm.9.5: deles são os patriarcas, e também deles descende o Cristo, segundo a carne, o qual é sobre todos, Deus bendito para todo o sempre. Amém!  – Nesse texto lemos que o Messias é segundo a carne, descendente dos judeus, mas é Deus sobre todos.
  • Fp.2.5-11: Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, 6 pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; 7 antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana,8 a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz. 9 Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, 10 para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, 11 e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai  – Esse texto usa um claro contraste entre os termos “forma de Deus”, que Paulo entende como a descrição da igualdade com Deus,  e “forma de servo”, que Paulo explica como sendo a semelhança de homens, reconhecido em figura humana. Portanto, está claro que “forma de servo” implica em completa humanidade, do mesmo modo que “forma de Deus” implica em completa divindade.
  • Cl.2.9: porquanto, nele, habita, corporalmente, toda a plenitude da DivindadeJesus humano é portador da divindade por completo. Isso certamente é um milagre. Por isso, Jesus Cristo é Deus Homem.
  • 1Jo.1.1:O que era desde o princípio, o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos próprios olhos, o que contemplamos, e as nossas mãos apalparam, com respeito ao Verbo da vida – Jesus é chamado de o que era desde o princípios, em alusão ao texto de Jo.1.1, o que fala sobre sua Eternidade e Pré-existência. O texto também fala que Jesus é aquele que foi ouvido, visto, contemplado e apalpado (Lc.24.39), o que deixa bem claro sua humanidade.

Segundo vemos nos versos listados acima, a declaração da revista A Sentinela está equivocada, afinal em Cristo reside corporalmente a plenitude da divindade. Se tomássemos apenas esse verso das escrituras, tal verdade já deveria ser tomada por fato. Portanto, os que prezam pelas escrituras deveriam considerar Jesus como tendo duas naturezas, divina e humana, pois assim as escrituras ensinam.

Anúncios